segunda-feira, 7 de março de 2011

Meu gosto particular favorito




Meados de dois mil e alguma coisa ( afinal o ano ou hora exatos não tem tanta importância numa relação como a nossa ), uma relação desbravada no tempo, escavada em uma caverna subterrânea e então lapidada e lustrada com as ferramentas mais minuciosas. Porque se o tempo importasse eu poderia dizer que te conheço a 80 anos, ou mais... Não porque conhecemos perfeitamente bem um ao outro, ou estamos a par de todas as nuances de nossas personalidades ( tão complexas ) mas sim porque por você eu preservo dois frascos de suma ( e talvez únicas ) importâncias em qualquer relação: amor e confiança. Parece-me fácil confiar-te a mão ou amá-la assim como tomar um copo de cerveja gelada em um dia de sol a pino, e isso porque felizmente tenho algumas habilidades e consigo desvendar o cru de cada pessoa, derrubando mascaras e raízes infiltradas.


E o seu cru é mais ou menos assim como poesia, Patrícia Souza...

Tons de Lilás que se misturam num vermelho escarlate e vivo, inteligência madura e racional fundida a uma sensibilidade frágil como papel manteiga, e pinga como gotas de azeite para temperar, e então é menina muleca, é mulher sagaz e astuta, é coragem, força, vontade de viver e vida.

É bom ter orgulhos das pessoas num mundo tão contaminado com negatividades, ignorância, maldade e caus, porque ai, no meio daquela nuvem escura e amarga de cinzas e destroços, aparece você, segurando uma pequena faísca entre as mãos, abrindo os olhos e iluminando meu mundo, reabitando a fé, a esperança e o amor, frutificando amizade e afeto. E eu fico aqui, feliz e grato por ter-te , e certamente consciente da minha sorte.

Pieguices a parte tudo que falo é de coração e também de cérebro, certamente é o que eu sinto e penso fundidos e traduzidos com muita honestidade.

Sabe aquelas coisas que sabemos que é um gosto particular nosso? Como uma foto antiga ou um broche velho e desbotado ? Então... Você é meu gosto particular favorito.

Continue por essa estrada dúbia, procurando suas verdades, expressando sua essência, perdendo-se e encontrando-se na palavras de qualquer quarta feira, amando, errando, perdoando,sentindo a energia.

Porque esse assim é honesto, é humano, é passional e intenso, e é por esse seu assim tão singular e raro, que eu te amo.

Um comentário:

Patricia Souza disse...

se eu não comentasse nesse vc me atiraria adagas hein?

brincadeiras a parte zuzu, agradeço imensamente por esse texto lindo, que me trouxe lágrimas aos olhos numa segunda-feira de carnaval meio cinzenta. Você me enxerga de uma maneira linda, amiga e humana. E isso é coisa que a gente jamais esquece.

Obrigado pela amizade e, principalmente, pela grande humanidade e visceralidade que o fazem ser quem você é!!

Beijos e mais beijos!