quarta-feira, 6 de abril de 2011

4 passos para conquistar a si mesmo

SENTIR O QUE É VERDADE


“É melhor cumprir o seu dever sem muito mérito do que executar o de outro com perfeição.” Dizia um discurso de um sábio da Índia antiga. A maioria da sociedade atual está em conflito porque as pessoas estão executando atividades que não são delas. Pior, estão tentando atingir a perfeição nesta atividade, deixando de lado aquilo que deveriam fazer. Sabe aquela coisa de sentir que está no lugar errado e fazendo a coisa errada todos os dias? Eu já senti isso. Até enxergava que o que estava à minha volta era totalmente incorreto, mas ficava com medo de assumir a responsabilidade da minha própria vida e sair daquela situação. Foi preciso uma crise existencial, para me mostrar que eu deveria seguir o meu caminho e não o dos outros. Dentro de você, há uma semente daquilo que você deve fazer. Você deve descobrir o que há dentro dessa semente para fazê-la brotar e doá-la ao mundo para atingir a perfeição no seu dever.



PENSAR O QUE SENTE

Quando você pensa o que sente, é porque sabe como suas emoções funcionam e fluem sobre o seu corpo e sobre suas atitudes. É como colocar-se um passo atrás de si mesmo, observando pacientemente para construir uma ideia mental do que se está sentindo. Exemplo disso é aquela situação onde você começa a se sentir injustiçado em uma situação e sente uma raiva partindo do centro do seu estômago. Automaticamente, uma série de pensamentos em cascata começam a surgir da sua mente para dar alguma razão à sua raiva. Não devemos deixar esse tipo de emoção se torne pensamentos e tampouco, que estes se tornem ações. Se cultivamos o ato de refletir sobre os nossos sentimentos, aprendemos que a raiva é fruto daquilo que pensamos sobre o mundo e não do que sentimos em si. O que provocou aquela sensação de injustiça foram os conceitos que tínhamos de justiça. Temos sim que ampliar a visão desses “conceitos” para compreender e aceitar a “injustiça” e seguir adiante.



FALAR O QUE PENSA

Será que ainda existem pessoas honestas nesse mundo? Será que uma pessoa totalmente responsável pela sua própria vida, age com total honestidade falando exatamente aquilo que pensa? Já sabemos que para atingir o equilíbrio precisamos pensar aquilo que sentimos, mas será que falamos honestamente e abertamente para todos se algo não está correto? Se quisermos evoluir de verdade, precisamos conservar o compromisso de estarmos totalmente atentos aos nossos sentimentos, para que eles possam virar pensamentos e posteriormente palavras. A auto-observação é o que nos fará, definitivamente, conquistar as nossas metas, pois só com o cultivo deste hábito, estaremos conquistando a nós mesmos.



FAZER O QUE FALA

Muitos são os profissionais que falam pelos cotovelos, mas nada fazem a respeito daquilo que falaram. Quantos projetos já vimos afundar por conta de pessoas que se comprometeram a fazer algo e na “hora H” não cumpriram com o prometido? Ter responsabilidade total é dar-se conta de que tudo que sai de nós como emoções, pensamentos ou palavras, afetam o mundo de alguma forma e, pior, cria expectativas. Para manter o equilíbrio e conquistar-se dentro do ambiente onde transitamos, precisamos ter responsabilidade e comprometimento ímpar com aquilo que nos comprometemos, ou melhor, falamos. É preferível ficarmos de boca fechada a nos comprometermos com algo que ainda não foi bem avaliado.



O EQUILÍBRIO DOS VERBOS SENTIR, PENSAR, FALAR E FAZER

É muito comum que a distância entre sentir e fazer seja bastante grande, pois normalmente não fazemos o que sentimos. Pelo contrário, nos colocamos em situações onde abdicamos do sentir, para fazer e obter mais. Muitas pessoas se enxergam na situação de estar em um emprego ou fazendo um trabalho que não gosta e que não tem o menor prazer. Sentem culpa e mágoa por não estarem sintonizadas consigo mesmas e, por conseguinte, com os seus talentos. Por isso, estas pessoas pensam negativamente, falam sem honestidade e fazem o mínimo para continuarem andando, ao invés de darem o seu máximo sobre si, para correr e voar em direção aquilo que sentem pulsar dentro delas.



Para tornar-se totalmente responsável pela sua própria vida, é importantíssimo encontrar o equilíbrio para fazer aquilo que se fala, pensa e sente, pois se não conseguimos liderar a nós mesmos, como poderemos liderar a outros? É a conquista sobre o nosso próprio umbigo que nos dará o poder de inspirar outros a nos seguir.



4 comentários:

Paulinha Cristely disse...

amei esse post...concordo plenamente contigo! acho q nós dois estamos passando por um momento parecido em nossas vidas e o mais interessante, ao mesmo tempo! eu tento pensar e refletir muito por mais q doa (pois doi e muito), e as vezes sou taxada de cuzona ou cruel por falar o q penso pois esqueço q a verdade normalmente machuca as pessoas mas o mais difícil disso tudo é combinar tudo isso e é um exercício diário q estou tentando mais ultimamente p não ficar doida e ir para em um hospital psiquiátrico....tantas coisas p pensar e fazer e tentá-las tudo junto não é fácil mas continua nessa estrada! obrigada Zuza....vc me ajudou a me entender!!! adoro estar te conhecendo mais a cada dia! bjos gato
obs: temos q dançar juntos um dia desses!!!

Marcelo disse...

Muitas vezes temos que fazer escolhas na vida precocemente, e isso pode acarretar frustações por toda a vida. O momento da escolha, seja ela, profissional, pessoal ou social, nos conduz pelo caminho da magia da vida. E são elas ( as escolhas ) que nos fazem por muitas vezes nos esconder e abdicar de tudo aquilo que um dia sonhamos. É dificil ter as palavras certas na hora exata, não é facil dizer sempre a verdade, quando vivemos em um mundo cheio de hipocrisia e pré conceito. E com tudo isso acontecendo a nossa volta como fechar os olhos e manter o equilibrio ? Tudo se torna ainda mais dificil. Muitas vezes pensamos o que sentimos, e sentimos o que pensamos, mas como dizer ? como agir ? o que fazer ? São perguntas que algumas vezes não temos a resposta. A vida nos obriga algumas vezes a assumir realemte lugares que não é nosso ( fato ) porém isso é apenas consequencia das escolhas que foram feitas de forma erronia ou talvéz prematura de mais ou ainda até inconciente. Na verdade temos que assumir o risco da vida, conquistar o que de fato é nosso, seguir adiante sempre e lutar por aquilo que acredita...
De alguma forma, eu estou tentando conquistar aquilo que acredito estar sentindo mesmo assuminto talvéz um lugar que nãpo seria meu...

Marcelo Viola

Patricia Souza disse...

belo post Zuza! me fez sentir refletir sobre minhas escolhas literais e emocionais!
Parabéns

montededuvidas.blogspot.com disse...

Fazer o que se fala, pensa e sente.. é dificil meu caro, e as vezes temos que lutar com nossos sentimentos, pois nem sempre o sentir esta sintonizado com o que pensamos ser o melhor para gente...estou falando do sentimento de acomodação, conforto, inercia!!!!!!
Adorei o post!
Só faltou um iem...ouvir, ouvir é tao imprescindivel qto!

Beijocas Thi!

Continue me visitando!
Sil